Obrigado ou obrigada?

obrigado

Matheus Carvalho.

Anúncios

Mandamentos da Crase

crase

1.Locução adverbial feminina = manda crase, meu irmão!

2. Sendo à moda de, claro, a crase irá vencer.

3. Palavra determinada a crase está liberada.

4. Quando se tratar de hora, crase sem demora.

5. Diante de numeral cardinal, crase passa mal.

6. Diante de pronome, crase passa forme,

7. Diante de masculino, crase é pepino.

8. Palavras repetidas, crase é proibida.

9.Relacionado à cidade, à país ou ao estado: VOU A, VOLTO DE, crase pra quê?

10. Relacionado à cidade, à país ou ao estado: VOU A, VOLTO DA, crase há.

11. A + aquela, aquilo aquele, crase nele.

12. Diante de cidade determinada a crase não deve ser adiada.

13. Diante de cidade sem determinação a crase é ilusão.

VARIAÇÃO LINGUÍSTICA

LINGUA DO BRASIL

Em uma mesma comunidade linguística, por exemplo – o Brasil -, podemos verificar muitas variações de fala.

Fatores históricos, geográficos, sociais e situacionais, técnicos e artísticos, entre outros, contribuem para que isso ocorra.

VARIAÇÃO HISTÓRICA

Refere-se aos estágios de desenvolvimento de uma língua ao longo da História.

Exemplo: português arcaico x português contemporâneo.

HISTÓRICA

Exemplo de variação histórica

  1. Vosmecê (O senhor/ a senhora)                           7. Amazar (Matar)
  2. Encartado (Condenado)                                         8.  Alcaide (Prefeito)
  3. Ataúde (Caixão)                                                        9.  Boticário (Farmacêutico)
  4. Por obséquio (Por favor)                                         10.  Doravante (Dessa forma)
  5. Carraspana (Bebedeira)                                           11. Donzela (Moça, senhorita)
  6. Sarau (Festa)                                                              12.  Aposentos (Quartos)

    VARIAÇÃO GEOGRÁFICA

    Variedade que a língua portuguesa assume nos diferentes lugares onde é falada. O Português é a língua oficial em oito países de quatro continentes:  Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste

     No Brasil, cada região possui diferenças linguísticas, tanto na fala como no vocabulário.REGIONALMINEIRO

    VARIAÇÃO SOCIAL

    Refere-se às formas da língua empregadas pelas diferentes classes ou grupos sociais.

    “o réu vive de espórtula, tanto que é notória sua cacosmia”. (linguajar jurídico)

    Oi rapeize do surf brigadão pela moral que vcs tão me dando, pow ta muito bom quando ta batendo aquelas ondas na prainha. Tá show,valeu brigadão. (conversa de surfista)

    Gíria:

    é uma das variedades que uma língua pode apresentar. Quase sempre é criada por um grupo social, como o dos fãs de rap, de funk, o dos surfistas, dos skatistas, dos grafiteiros etc.

  7. GÍRIAExiste também a nova linguagem virtual famoso internetês. Exemplos:INTERNETE

    NORMA CULTA

    Variedade de prestígio, que deve ser adquirida na vida escolar e cujo domínio é solicitado como forma de ascensão social e profissional.CULTA

LINGUAGEM TÉCNICA

Usada no exercício de certas atividades profissionais.

TÉCNICA

VARIAÇÃO SOCIAL

É a capacidade que tem um mesmo indivíduo de empregar as diferentes formas da língua em situações comunicativas diversas, procurando adequar a forma e o vocabulário em cada situação.

No trabalho, na escola, com os amigos, com a família, em solenidades, no mundo virtual etc.

SOCIAL

CATEQUISAR OU CATEQUIZAR?

 

CATEQUIZAR I

 

Catequizar ou catequisar?  Se fizermos uma pesquisa poderemos encontrar a defesa de que as duas formas estão corretas. A justificativa: a palavra é derivada  do substantivo catequeSe, a qual  tem S em seu radical, logo devemos conservar o S. o que muitos não sabem é que em certas palavras da Língua Portuguesa devemos levar em conta os fatores etimológicos.

No caso da palavra catequizar deve ser grafada com Z, visto que ela tem sua origem no latim catechizare  e, também na palavra grega Katekhizein, logo todas as palavras derivadas de catequizar são grafadas com Z.

CATEQUIZAR

FORMAS REDUZIDAS DE ALGUNS AJETIVOS PÁTRIOS

MAPA MÚNDI

Afeganistão:

África:  afro-

Alemanha:  germano- ou teuto-

América:  américo-

Anguila:   anguilano-

Antilhas: antilhano-

Ásia: ásio-

Austrália: austral-

Áustria:  austro-

Bélgica: belgo-

Bolívia: bolivo-

Brasil: brasilo-

Cartago:  peno- ou puno-

China: sino-

Colômbia: colombo-

Dinamarca: dano-

Espanha: hispano-

Europa: euro-

Finlândia: fino-

França: franco

Galiza: galaico- ou galego-

Gibraltar: gibraltino-

Grécia: grego- ou greco-

Holanda: batavo-  ou holando-

Índia : indo-

Inglaterra:  anglo-

Japão:  nipo-

Macedônia: mácedo-

Malásia: malaio-

Polônia: polono-

Polinésia francesa: polinésio-

Portugal: luso-

Síria:  siro-

Suíça: helveto-

Tibete: tibeto-

Zâmbia: zambo-

 

MESQUITA, Roberto Melo – Gramática da Língua Portuguesa – 8ª ed. São Paulo:

Editora Saraiva, 1999

SACCONI, Luiz Antônio – Nossa Gramática: Teoria e Prática – 18 ed. Reform. e atual

São Paulo: Atual, 1994.

OBS.: quando dois adjetivos pátrios se juntam para caracterizar algum substantivo, o primeiro deles deve aparecer em sua forma reduzida.

EXEMPLO: Tratado ítalo-africano.

ORTOGRAFIA

ortografia

EMPREGO DO SS, Ç OU S

Grafam-se com SS os nomes a que correspondem verbos que tenham os seguintes radicais:

CED  

ceder – cessão

aceder – acesso

GRED     

Regredir – regressão

Agredir – agressão

PRIM   imprimir – impressão

reprimir – repressão

Escrevem-se com SS os nomes a que correspondem verbos derivados de METER:

intrometer – intromissão

submeter – submissão

Grafam com SS os nomes a que correspondem verbos terminados em TIR:

discutir – discussão

admitir – admissão

Escrevem-se com Ç nos derivados de palavras terminadas em TO:

isento – isenção

canto – canção

alto – alçar

ato – ação

Usa-se Ç nos derivados do verbo TER e seus compostos:

ter – tenção

conter – contenção

reter  retenção

Emprega-se ç após ditongo:

afeição, eleição, traição etc

Grafam-se com Ç as palavras em cuja formação entram os sufixos ção, aça, aço, iço, iça e uça:

marcação, carcaça, linhaça, ricaço, mormaço, estilhaço, enfermiço, carniça, cortiço, dentuça.

 Grafam-se com Ç os vocábulos de origem:

árabe – açúcar, açucena, açafrão, mulçumano.

Tupi, africana – araçá, Iguaçu, Juçara, miçanga, paçoca caçula

Usa-se S nos substantivos derivados de verbos terminados em –EDER e  -NDIR

compreender – compreensão

distender – distensão

expandir – expansão

escandir – escansão

Escrevem com S os nomes a que correspondem verbos cujo radical termina em RG ou RT:

imergir – imersão

inverter – inversão

converter – conversão

Escrevem-se com S nomes a que correspondem verbos cujo radical é PEL ou CORR:

expelir – expulsão

discorrer – discurso

concorrer – concurso

EMPREGO DO S X OU Z

Grafam-se com S (isar) os verbos que derivam de palavras cujo radical apresenta a letra S:

liso – alisar

Ddivisa – divisar

improviso – improvisar

pesquisa – pesquisar

Escrevem-se com S  ( esa) os substantivos não derivam  de adjetivos:

marquesa – marquês

camponesa – camponês

defender – defesa

Usa-se S após ditongo:

aplauso, causa, coisa, faisão, maisena, mausoléu, Moisés, náusea Neusa, paisagem etc.

Grafam-se  S nos vocábulos formados pelos sufixos –ESA, -ISA, -OSO, -ÊS, -ENSE:

princesa, poetisa, dengoso, orgulhosa,  consulesa, fluminense, palmeirense etc.

Empregam-se S nas formas verbais dos verbos PÔR e QUERER:

pus, pusesse, quis, quisera, quisessem

Grafam-se com S nas palavras derivadas de outras que possuem S:

Ausente – ausência, ausentar

base – baseado, basear

casa – casado, caseiro, casamento

preso – prisão, presídio, presidiário

visão – visionário, visível

Escrevem-se com S o diminutivo se o substantivo tiver S no radical:

princesa – princesinha

casa – casinha

lápis – lapisinho

Usa-se X , geralmente, nos vocábulos iniciados por –E e seus derivados:

Exatidão, existência, exorcizar, exemplo, exímio, inexorável, inexequível etc.

EXCEÇÃO: esôfago, Ezequiel, esoterismo.

Usa-se Z  (-IZAR) os verbos que derivam de palavras cuja radical não apresenta a letra S:

agonia – agonizar

ameno – amenizar

atual – atualizar

fraterno – fraternizar

legal – legalizar

Grafam-se com Z (EZA)  ou EZ os substantivos que derivam de adjetivos:

baixo – baixeza

frio – frieza

gentil – gentileza

magro – magreza

árido –aridez

insensato – insensatez

 Escrevem-se com Z o diminutivo se o substantivo não tiver S no radical:

lã – lãzinha

nariz – narizinho

mãe – mãezinha

EMPREGO DO X OU CH

Usa-se X, geralmente, após ditongo:

baixo, eixo, frouxo, seixo, gueixa, faixa, feixe, deixar etc.

Grafam-se com X após sílaba inicial – EM:

enxada,  enxame, enxofre, enxaqueca, enxerido, enxertar, enxovalhar, enxurrada etc.

EXCEÇÃO: encher e seus derivados – ( enchimento, preenchimento, enchido) e enchova( = peixe)

NOTA: charco- encharcar, chouriço- enchouriçar, chumaço- enchumaçar. Nestes casos, EN é prefixo e a palavra derivada mantém a grafia da palavra primitiva.

Empregam-se X depois da sílaba ME inicial de palavra:

mexer, mexilhão, mexericar, mexida etc.

EXCEÇÃO:  mecha

Usa-se CH por razões etimológicas:

archote, chuchu, flecha, machucar, mochila pechincha, salsicha etc.

EMPREGO DO G OU J

Grafam-se com G os substantivos terminados em -agem, -igem, -ugem:

barragem, miragem, viagem, origem, ferrugem

EXCEÇÃO: pajem

Usa-se G nas palavras terminadas em -ágio, -égio, -ígio, -ógio, -úgio

estágio, privilégio, prestígio, relógio, refúgio

Escrevem-se com G as palavras derivadas de outras que se grafam com g:

engessar (de gesso), massagista (de massagem), vertiginoso (de vertigem)

Grafam-se com G os seguintes vocábulos: algema, auge, bege, estrangeiro, geada, gengiva, gibi, gilete, hegemonia, herege, megera, monge, rabugento, vagem.

Se o vocábulos primitivo for grafado com G, seus derivados também serão:

exigir – exigência

impingir – impingem

afligir –afligem

Usa-se G em viagem (substantivo):

Tudo transcorreu bem durante a viagem.

 Usa-se J em viajar e seus derivados:

Que eles viajem durante à noite: preocupo-me.

Usa-se J nas formas dos verbos terminados em -jar ou –jear

arranjar: arranjo, arranje, arranjem

despejar: despejo, despeje, despejem
gorjear: gorjeie, gorjeiam, gorjeando
enferrujar: enferruje, enferrujem
viajar: viajo, viaje, viajem

Grafam-se com J as palavras de origem tupi, africana, árabe ou exótica

biju, jiboia, canjica, jerico, manjericão, Moji

Escrevem-se com J as palavras derivadas de outras que já apresentam J:

Loja – lojista

Laranja – laranjeira

Cereja – cerejeira

Usam-se J seguintes vocábulos:

berinjela, cafajeste, jeca, jegue, majestade, jeito, jejum, laje, traje etc.

EMPREGO DO  SÇ:

Na conjugação de alguns verbos:

nascer- nao, naa
crescer- creo, crea
descer- deo, dea

HOMÔNIMOS E PARÔNIMOS

DÚVIDAS

ABJEÇÃO / OBJEÇÃO

ABJEÇÃO: baixeza degradação Ex: Ele decaíra muito, descera à mais humilhante abjeção.

OBJEÇÃO: contestação, argumentação contrária. Ex:  Você faz objeção ao nosso projeto?

 ABRIL / ABRIU

ABRIL: nome do quarto mês do ano. Ex: Joaquina faz aniversário no dia 12 de abril.

ABRIU: forma do pretérito imperfeito do indicativo do verbo abrir. Ex: Ele abriu a porta.

ABSOLVER / ABSORVER

ABSOLVER: inocentar, declarar sem culpa. Ex: O juiz deve absorver o réu.

ABSORVER: 1.sorver, aspirar. Ex: É perigoso absorver ar poluído.  Ex: O doente já pode absorver os alimentos. Ex: Ela conseguiu absorver bem o sentido da mensagem. 3. Ocupar inteiramente a atenção:Ex: Essa pesquisa devera absorver o cientista durante anos.

 ACELERADO / CELERADO

ACELERADO: que sofre ou sofreu aceleração. Ex: O carro de papai parecia acelerado.

CELERADO: malfeitor, bandido, criminoso.  Ex: Aquele homem é um celerado e deve ser preso.

 ACENDER/ ASCENDER

ACENDER: fazer pegar fogo, ligar a luz, fazer funcionar o sistema elétrico. Ex: Vamos acender a fogueira.

ASCENDER: subir, elevar-se. Ex: O desejo do príncipe era ascender ao trono e tornar-se rei.

ACENTO / ASSENTO

ACENTO: sinal gráfico colocado sobre uma vogal. Ex: A palavra sílaba tem acento.

ASSENTO: Lugar em que as pessoas podem sentar-se. Ex: No avião, havia poucos assentos vagos.

 ACÉTICO / ASCÉTICO / ASSÉPTICO

ACÉTICO: relativo a vinagre.

ASCÉTICO:  referente a ascetismo, um processo de elevação espiritual através de exercícios físicos e mentais.  Ex: Sua atitude ascética era convincente.

ASSÉPTICO: referente à assepsia, conjunto de medidas capazes de proteger o organismo contra os germes que provocam doenças. Ex: O ambiente asséptico dos hospitais é insuficiente para evitar a contaminação.

ACIDENTE  / INCIDENTE

ACIDENTE: ocorrência infeliz, desastre.  Ex: Ela ficou ferida em um acidente de carro.

INCIDENTE: fato imprevisto, mas nem sempre trágico ou triste. Ex: Pararam de conversar por causa de um incidente.

 AÇO / ASSO

AÇO: liga de metal resistente. Ex: O trem passa sobre trilhos de aço.

ASSO: forma do presente do indicativo do verbo assar. Ex: Eu asso o bolo.

 ACONDICIONAR / CONDICIONAR

ACONDICIONAR: dar certa condição, cuidar para que não estrague. Ex: A mulher irá acondicionar a comida.

CONDICIONAR: 1. Estabelecer condições para que algo se realize. Ex: Condicionar sua participação na festa ao pagamento de uma grande quantia não foi ético.  2. Influenciar o comportamento.Ex: A propaganda pode condicionar muita gente a comprar produtos de que não precisa.

AÇOUGUE/ AZOUGUE

AÇOUGUE: estabelecimento comercial em que se vende carne. Ex: O açougue estava fechado.

AZOUGUE: pessoa muito rápida, esperta. Ex: Esse garoto é um azougue.

ACREDITA/ CREDITAR

ACREDITAR: crer. Ex: Não se pode acreditar no que ele diz.

CREDITAR: lançar certa quantia em favor de alguém. Ex: Vou creditar esse valor em sua conta bancária.

AFEAR / AFIAR

AFEAR:  tornar feio. Ex: Acho que essa roupa vai afear a menina.

AFIAR: tornar mais cortante. Ex: Vou afiar essa faca.

 FERIR / AUFERIR

AFERIR: verificar se uma coisa está de acordo com o padrão que se exige.Ex: O fiscal vai aferir as balanças do supermercado.

AUFERIR: obter. Ex: Esse comerciante conseguirá auferir bons lucros.

 ÁGIL / ÁGIO:

ÁGIL: que tem grande facilidade de se mover. Ex: O menino ágil subiu na árvore em um instante.

ÁGIO: diferença cobrada a mais sobre o valor de um objeto. Ex: Eles venderam o carro com ágio.

 AJA / HAJA

AJA: forma do verbo agir. Ex: Não fique aí parado! Aja o quanto antes!

HAJA: forma do verbo haver. Ex: Espero que haja comida para mim.

 AMEM / AMÉM

AMEM: forma do verbo amar. Ex; Espero que as crianças amem a natureza.

AMÉM: interjeição que significa assim seja. Geralmente, usa-se essa palavra ao término de uma oração.

 AMOSTRA / MOSTRA

AMOSTRA: parte representativa de um todo. Ex: A poesia que lemos é uma amostra do talento desse poeta.

MOSTRA: exibição, apresentação. Ex: Vou ver uma mostra de arte moderna.

 ANTÁRTICO/ ANTÁRTIDA

ANTÁRTICO: adjetivo que se refere à Antártida. Ex: Os cientistas estudam o ambiente antártico.

ANTÁRTIDA: substantivo próprio que designa o continente.

APREÇAR / APRESSAR

APREÇAR:  perguntar ou ajustar preço. Ex: Ela precisa apreçar a cada para poder vendê-la.

APRESSAR: verbo relacionado à palavra pressa. Ex; Não se deve apressar o ritmo dos acontecimentos.

 ÁREA / ÁRIA

ÁREA: extensão de terreno, espaço. Ex: Vamos deixar essa área da escola para a quadra de esporte.

ÁRIA: canção. Ex: Ele cantou muito bem essa ária.

ARREAR / ARRIAR

ARREAR: pôr arreio. Ex; Ele se esqueceu de arrear o cavalo.

ARRIAR: abaixar. Ex: O homem não pôde arriar os braços.

 ÁSIA / AZIA

ÁSIA: substantivo próprio que designa um dos continentes. Ex: O Japão faz parte da Ásia.

AZIA:  acidez ou azedume do estômago. Ex:  A comida causou azia na criança.

 ASSUSTAR / SUSTAR/SUSTER

ASSUSTAR; causar susto, amedrontar. Ex: O barulho pode assustar a criança.

SUSTAR: interromper, suspender. Ex: Ele mandou sustar as investigações.

SUSTER: sustentar, suportar. Ex: Essas duas colunas são insuficientes para suster a laje da casa.

AURA / ÁUREA

AURA: 1.Vento brando, suave. Ex: Uma aura passa pelo jardim refrescando a tarde.

2.Atmosfera que parece envolver certos seres. Ex: Aquele homem cercava-se de uma aura de santidade.

ÁUREA:  feminino do adjetivo áureo, que significa dourado. ( No sentido figurado, esse adjetivo significa exceleste, brilhante. Ex; Essa foi a fase áurea do artista.

 AUSCULTAR / ESCUTAR

AUSCULTAR:  aplicar o ouvido a certas partes do corpo de alguém para escutar os ruídos produzidos por alguns órgãos. Ex: O médico costuma auscultar o coração do paciente.

ESCUTAR: ouvir com atenção. Ex: Você precisa escutar o que vou dizer.

 AVENTURA / VENTURA

AVENTURA:  ação ou atividade arriscada, cheia de imprevistos. Ex: Atravessar sozinho aquela floresta é uma aventura.

VENTURA: felicidade, sorte boa. Ex: Tenho toda a ventura de contar com os amigos.

BEBEDOR / BEBEDOURO

BEBEDOR: aquele que bebe, que tem o hábito de beber. Ex: Bebedor persistente, não sabia o mal que fazia a si mesmo.

BEBEDOURO: lugar em que se bebe água. Ex: No pátio da escola, há vários bebedouros.

 BIMENSAL / BEMESTRAL

BIMENSAL:  o que ocorre duas vezes por mês.

BIMESTRAL: o que ocorre de dois em dois meses ou que dura dois meses.

 BOCAL / BUCAL

BOCAL: embocadura de alguns instrumentos de sopro metálico, como corneta, clarinete etc.

BUCAL: que se refere à boca. Ex: Escovar os dentes faz parte da higiene bucal.

CAÇA / CASSA

CAÇA: ação de caçar ou o resultada dessa ação. Ex: É proibido a caça de jacarés.

CASSA: tecido fino de algodão ou linho. Ex: Ela está usando um vestido de cassa branca.

 CAÇAR / CASSAR

CAÇAR: perseguir animais para matá-los ou prendê-los. Ex: É proibido caçar animais nesta região.

CASSAR: anular ( licença, direitos políticos, autorização etc,) Ex: O governo vai cassar os direitos políticos desse deputado.

 CADENTE / CANDENTE

CADENTE:  que está caindo. Ex: Uma estrela cadente surpreendeu a todos.

CANDENTE: ardente, incandescente, que está em brasa, Ex: Cuidado com o ferro candente!

CALDA / CAUDA

CALDA: mistura de água e açúcar que se ferve pra fazer doce. Ex: Gos te pêssego em calda.

CAUDA: prolongamento de um corpo. Podemos falar da cauda de um gato, de um vestido, de um avião, de um cometa etc.

 CAQUI / CÁQUI

CAQUI:  fruto do caquizeiro, de polpa mole e doce. Ex: Comprava caquis para a sobremesa.

CÁQUI: cor semelhante à cor do barro. Ex: O soldado usava camisa cáqui.

 CARAPAÇA / CARAPUÇA

CARAPAÇA: revestimento duro que protege o dorso ou parte do dorso de um animal ( tartaruga, jabuti, tatu et.) Ex: O garoto queria separar a tartaruga de sua carapaça.

CARAPUÇA:  espécie de touca.Ex: O saci usava carapuça vermelha. ( A expressão vestir a carapuça significa “tomar para si uma crítica.)

 CAVALEIRO / CAVALHEIRO

CAVALEIRO: Homem que anda a cavalo. Ex: Ele é um cavaleiro experiente,

CAVALHEIRO: educado, gentil cortês. Ex: Esse rapaz é um cavalheiro.

 CEDA / SEDA

CEDA: forma do verbo ceder. Ex; Ceda  seu lugar ao vovô.

SEDA: um tipo de tecido. Ex: Ela comprou um vestido de seda.

 CEDE / SEDE:

CEDE: forma do verbo ceder. Ex: Ele cede a vez ao colega.

SEDE: principal local das atividades de uma administração, de uma empresa etc.

 CEGAR / SEGAR

CEGAR: tornar cego Ex: Alguém tentou cegar este animal.

SEGAR: ceifar ou cortar um campo semeado. Ex: Procuramos segar as searas com bom ânimo.

CELA / SELA

CELA: quarto ou cômodo bem pequeno. Ex: A freira dorme em uma cela bem pequena.

SELA: 1.assento de couro que se põe sobre os animais. Ex: Ele pôs a sela no cavalo, montou e partiu. 2. Colar selo. Ex: O menino sela a carta. 3. Pôr sela. Ex: O homem sela o cavalo

CÉLEBRE / CÉLERE

CÉLEBRE: famoso, notável. Ex: Machado de Assis é um escritor célebre

CÉLERE: rápido, ligeiro. Ex: Ele voltou para casa em uma caminhada célere.

EMPREGO DO NUMERAL

numerais

1.Normalmente, evita-se usar o numeral no início de frase. Se for necessário, deve-se empregá-lo por extenso.      Ex.: Dois rapazes chegaram. E não 2 rapazes chegaram.

2.O fracionário meio concorda em gênero e número com o substantivo a que se refere.EX.: Já é meio-dia e meia (hora).

Não quero aqui alunos de meias palavras.

3. De um a dez, escreva os números por extenso; a partir de 11, inclusive, em algarismos: três alunos, seis operadores, 24 participantes, etc.

Exceções: cem e mil.

4.Proceda da mesma forma com os ordinais: primeira hora, quinta partida, 12.ª vez, 25° aniversário.

5. Prime pela ordem de grandeza dos números.    Estiveram presentes de 25 mil a 30 mil pessoas.

A inflação deste mês ficará entre 3% e 4%.

6. Caso o número não seja inteiro utilize algarismos:

O deputado federal obteve 4.861.678. votos.

 7. Prefira usar por extenso os números fracionários.      Dois terços, um quinto etc.

 8. Use o número por extenso nos nomes de cidades, em palavras compostas, nas expressões populares ou quando o número estiver substantivado.     Três Lagoas, segundo-tenente, dos oito aos oitenta etc.

9.Também por extenso: Primeiro Mundo, Terceiro Mundo, segunda intenção, primeiro plano etc.

 USAM-SE ALGARISMOS EM:

  • Horas, minutos e segundos:  12h56min
  • Graus de temperatura: O termômetro marcava 15 graus.
  • Números decimais: A temperatura subiu 6,5 graus.
  • Seriação de festas, simpósios, congressos, feiras, conferências, corridas, competições, etc.: 2.ª Festa da uva no Rio Grande do Sul, 5.º Congresso de educação.

Ortografia: Todos têm dúvidas, inclusive você

gravira 2SESSÃO, CESSÃO OU SEÇÃO

Sessão: tem sentido de reunião ou algo que você vá fazer sentado, já que a palavra é derivada do latim “sessio” que significa “sentar-se”. Assim:
a) Vamos à sessão das nove e meia!
b) A sessão durou mais do que o previsto.
c) Decidimos fazer uma sessão extra para decidir o novo acordo.

Cessão: tem sentido de ceder, doar, transferir algo a alguém.
a) Será necessário fazer uma cessão de direitos.
b) A herança constitui, primeiramente, no ato de cessão dos direitos aos herdeiros.
c) A cessão do capital foi autorizada pelo doador.

Seção: tem sentido de separar, repartir. Portanto, está adequada para repartições de empresas, por exemplo.

a) A seção de registro é logo à frente.
b) Qual a sua seção eleitoral?
c) Para esclarecer sua dúvida vá até a seção de atendimento, por favor.

OS PORQUÊS

POR QUE

A forma por que é a sequência de uma preposição (por) e um pronome interrogativo (que). Equivale a “por qual razão”, “por qual motivo”:

Exemplos:

Desejo saber por que você voltou tão tarde para casa.
Por que você comprou este casaco?

Há casos em que por que representa a sequência preposição + pronome relativo, equivalendo a “pelo qual” (ou alguma de suas flexões (pela qual, pelos quais, pelas quais).

Exemplos:

Estes são os direitos por que estamos lutando.
O túnel por que passamos existe há muitos anos.

POR QUÊ

Caso surja no final de uma frase, imediatamente antes de um ponto (final, de interrogação, de exclamação) ou de reticências, a sequência deve ser grafada por quê, pois, devido à posição na frase, o monossílabo “que passa a ser tônico.

Exemplos:

Estudei bastante ontem à noite. Sabe por quê?
Será deselegante se você perguntar novamente por quê!

PORQUE

A forma porque é uma conjunção, equivalendo a pois, já que, uma vez que, como. Costuma ser utilizado em respostas, para explicação ou causa.

Exemplos:

Vou ao supermercado porque não temos mais frutas.
Você veio até aqui porque não conseguiu telefonar?

PORQUÊ

A forma porquê representa um substantivo. Significa “causa”, “razão”, “motivo” e normalmente surge acompanhada de palavra determinante (artigo, por exemplo).

Exemplos:

Não consigo entender o porquê de sua ausência.
Existem muitos porquês para justificar esta atitude.
Você não vai à festa? Diga-me ao menos um porquê.

Veja abaixo o quadro-resumo:

Forma Emprego Exemplos
Por que Em frases interrogativas (diretas e indiretas)Em substituição à expressão “pelo qual” (e suas variações) Por que ele chorou? (interrogativa direta)
Digam-me por que ele chorou. (interrogativa indireta)Os bairros por que passamos eram sujos.(por que = pelos quais)
Por quê No final de frases Eles estão revoltados por quê?
Ele não veio não sei por quê.
Porque Em frases afirmativas e em respostas Não fui à festa porque choveu.
Porquê Como substantivo Todos sabem o porquê de seu medo.

ACERCA DE / HÁ CERCA DE / A CERCA DE?

Acerca de significa a respeito de, sobre. Não tem qualquer relação de sentido com as outras duas expressões. Exemplo: Falávamos acerca de (a respeito de) assuntos interessantes.

A diferença entre Há cerca de e a cerca de está no há x a, já que cerca de significa aproximadamente. Portanto, sabendo utilizar  e a (que também causam dúvidas), você dominará das expressões em que aparecem. Então, vejamos:

  • , do verbo haver, é utilizado para indicar existência de algo ou tempo decorrido. Pode ser substituído por existe(m) ou faz (indicando tempo decorrido).
    Exemplos:Naquela sala, há / existem (cerca de) sessenta estudantes.
    Estamos aguardando o resultado do exame há / faz (cerca de) duas horas.
  • A é preposição, utilizada em a cerca de para marcar distância no espaço e no tempo futuro.
    Exemplos:

    Vimos o carro tombar a (cerca de) 30 metros de onde estávamos.
    Naquele momento, estávamos (a cerca de) dois meses das eleições presidenciais.

Mas/Mais:

Mas: conjunção adversativa, equivale a porém, contudo, entretanto:
Ex.: Tento não sofrer, mas a dor é muito forte.

Mais: pronome ou advérbio de intensidade, opõe-se a menos:
Ex.: É um dos garotos mais bonitos da escola.

Onde/Aonde:

Onde: lugar em que se está ou que se passa algum fato:
Ex: Onde você foi hoje?

Aonde: indica movimento (refere-se a verbos de movimento):
Ex: Aonde você vai?

Que/Quê

Que: pronome, conjunção, advérbio ou partícula expletiva:
Ex: Convém que o assunto seja esquecido rapidamente.

Quê: monossílabo tônico, substantivo, ou interjeição.
Ex: Você precisa de quê?

Mal/Mau

Mal: advérbio (opõe-se a bem), como substantivo indica doença, algo prejudicial:
Ex: Ele se comportou muito mal. (advérbio)
Ex: A prostituição infantil é um mal presente em todas as partes do Brasil. (substantivo)

Mau: adjetivo (ruim, de má qualidade)
Ex: Ele não é um mau sujeito.

AO ENCONTRO DE/DE ENCONTRO A

Ao encontro de: significa “ser favorável a”, “aproximar-se de”.
Ex: Quando avistei minha mãe fui correndo ao encontro dela.

De encontro a: indica oposição, colisão.
Ex: Suas idéias sempre vieram de encontro às minhas. Somos mesmo diferentes.

AFIM/A FIM

Afim: adjetivo que indica igual, semelhante.
Ex: Temos objetivos afins.

A fim: indica finalidade:
Ex: Trabalho hoje a fim de folgar amanhã.

A PAR/ AO PAR

A par: sentido de “bem informado”
Ex: Eu estou a par de todas as fofocas.

Ao par: indica igualdade entre valores financeiros.
Ex: O real está ao par do dólar.

DEMAIS/DE MAIS

Demais: advérbio de intensidade, sentido de “muito”.
Ex: Você é chato demais.
Demais também pode ser pronome indefinido, sentido de “os outros”.
Ex: Alguns professores saíram da sala enquanto os demais permaneceram atentos às orientações.

De mais: opõe-se a de menos.
Ex: Não vejo nada de mais em seu comportamento.

SENÃO/SE NÃO

Senão: sentido de “caso contrário”, “a não ser”.
Ex: não fazia coisa alguma senão conversar.

Se não: sentido de “caso não”.
Ex: Se não houver conscientização, haverá escassez de água.

NA MEDIDA EM QUE/ À MEDIDA QUE

Na medida em que: equivale a porque, já que, uma vez que.
Ex: Na medida em que os projetos foram abandonados, os estagiários ficaram desmotivados.

À medida que: indica proporção, equivale a à proporção que.
Ex: A emoção aumentava à medida que o momento da apresentação se aproximava.

AO INVÉS DE OU EM VEZ  DE

ao invés de quando quiser o significado de “ao contrário de”, “em oposição a”, “avesso”, “inverso”.

em vez de quando quiser um sentido de “no lugar de” ou “em lugar de”. No entanto, pode assumir o significado de “ao invés de”, sem problemas. Porém, o que ocorre é justamente o contrário, coloca-se “ao invés de” onde não poderia.

Veja mais exemplos:
a) Em vez de ficar contando histórias, irei direto ao ponto!
b) Ele mediu em gramas ao invés de medir em litros.
c) Ao invés de celebração, fizeram um funeral.
d) Ele disse que virou à esquerda ao invés de virar à direita.
e) Faça sua parte, em vez de ficar me cobrando que faça a minha!
f) Faça sua parte, ao invés de fazer a minha!

REGÊNCIA VERBAL

regencia verbal

        É a maneira de o verbo relacionar-se com seus complementos.

Eis a regência de alguns verbos importantes, segundo preceitua a norma culta

Quanto à regência verbal, os verbos podem ser:

A

ABANDONAR

Transitivo direto: Não abandones teus projetos.

ABDICAR

Intransitivo: PREPOSIÇÃO EM. Pedro I abdicou em 1831

Transitivo direto:  Os reis abdicaram o trono

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO DE. Não abdicarei de meus direitos.

ABENÇOAR

Transitivo direto: Cristo abençoa os necessitados.

ABORRECER

Transitivo direto: Não o aborreças com problemas.

ABRAÇAR

Transitivo direto: cingir apertar nos braços. A mãe abraçou-a com ternura.

Transitivo direto: adotar, seguir. Os povos bárbaros abraçaram o cristianismo.

ACONSELHAR

Transitivo direto e indireto: sendo que o objeto direto a coisa, e o indireto a pessoa. PREPOSIÇÃO A. Aconselhei à Isabel um bom caminho para ir à praia.

Transitivo direto e indireto: sendo que o objeto direto a pessoa, e o indireto a coisa. PREPOSIÇÃO SOBRE. Aconselhamos os jovens sobre os malefícios da bebida.

ACREDITAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Não acreditava a própria audácia.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO EM. Não acreditava na própria audácia.

 AGRADAR  – (DESAGRADAR)

Transitivos diretos: contentar, fazer carinhos, mimar, acariciar.Com as mãos calosas, agradava o filho choroso.

Transitivo indireto: satisfazer – PREPOSIÇÃO A.A anedota agradou, inteiramente, à plateia.

AGRADECER

Transitivo direto e indireto: sendo que o objeto direto é sempre coisa, e o indireto é sempre pessoa. PREPOSIÇÃO A. O comerciante agradeceu a preferência aos fregueses.

AJUDAR

Transitivo direto e transitivo direto e indireto.

Ela ajudava a minha irmã.

Transitivo direto e indireto:  PREPOSIÇÃO A

Nós ajudávamos papai a limpar o quintal.

ALMEJAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto:

Almejamos a paz mundial.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO POR

Almejamos pela paz mundial.

AMAR
transitivo direto:
Amo meu próximo.
OBS.: Em construções com a PREPOSIÇÃO A, temos objeto direto preposicionado:
Amo a Deus.

ANSIAR

Transitivo direto: no sentido de causar ânsia, angustiar.

O cansaço ansiava-o.

Transitivo indireto:  no sentido de desejar ardentemente  PREPOSIÇÃO POR

“Ansiava por me ver fora daquela casa” (M.A.)

ANTECEDER

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto:

Sua partida antecedeu uma série de fatos estranhos.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO A

Sua partida antecedeu a uma série de fatos estranhos.

ANTIPATIZAR   – ( SIMPATIZAR)

Transitivos indiretos: PREPOSIÇÃO  COM.
Antipatizei com aquela garota.
Simpatizo com  suas  ideias.
OBS.: Estes verbos não são pronominais. Assim, não se deve dizer: “antipatizei-me com ela” ou “simpatizei-me com ela”.

APELAR

Transitivo indireto: no sentido de interpor recurso judicial à instância  PREPOSIÇÃO DE ou PARA . O advogado  apelou da decisão para o Superior Tribunal de Justiça.

 APOIAR-SE

Transitivo indireto:  PREPOSIÇÃO A. O poeta apoia-se à mesa para escrever.


ASPIRAR

Transitivo direto no sentido de sorver, inspirar (o ar), inalar.“´Há máquinas que aspiram o pó do assoalho.” (J.M.G.)

Transitivo indireto no sentido de desejar, ter como ambição. PREPOSIÇÃO A. “Eles aspiram a altas dignidades.”  (M.A.)

OBS.: como o objeto indireto do verbo “aspirar” não é pessoa, mas coisa, não se usam as formas pronominais átonas “lhe” e “lhes” e sim as formas tônicas “a ele (s)”, ” a ela(s).Eles aspiram a elas.

ASSISTIR

Transitivo indireto: quando significa ver, presenciar, caber, pertencer PREPOSIÇÃO A. Os alunos assistiam ao espetáculo.

Transitivo indireto: no sentido de caber, pertencer. PREPOSIÇÃO A. É um direito que assiste ao trabalhador.

Transitivo direto: quando significa socorrer, ajudar, dar assistência, dar ajuda. Uma junta médica assistiu o paciente.

Intransitivo: no sentido de morara, residir é usado com adjunto adverbial de lugar introduzido pela PREPOSIÇÃO EM. O Presidente assiste em Brasília.

OBS.: o verbo assistir no sentido de ver, presenciar, não aceita lhe, lhes como complemento, mas apenas a ele(s), a ela(s). O programa é bom, mas as crianças não podem assistir a ele.

 ATENDER

Transitivo direto: no sentido de acolher, dar atenção. O vendedor atendeu o cliente.

Transitivo indireto: no sentido de responder, tomar em consideração usa-se a PREPOSIÇÃO A. O artista atendeu ao pedido do público.

ATINGIR

Transitivo direto: Esse cantor atingiu o clímax da fama bastante jovem.

 ATIRAR

Transitivo direto: quando significa “arremessar, lançar, arrojar”.Gabriel gosta de atirar nos pássaros.

 AUMENTAR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO EM. A dívida da Argentina aumentou em tamanho.

AVISAR (CERTIFICAR, INFORMAR, NOTIFICAR, PREVENIR)

Transitivos diretos e indiretos: avisar alguém de alguma coisa – forma mais aceitável. PREPOSIÇÃO DE. Avisarei seu de sua chegada.

Transitivo direto e indireto: avisar alguma coisa a alguém. PREPOSIÇÃO A
Avisarei sua chegada a seu irmão.

B

BATER

Transitivo direto: significando bater alguma coisa. O aluno bateu a porta com violência.

Transitivo indireto: sentido de  bater. a, na, pelas portas, bater em alguém, bater sobre. Alguém bateu à porta quando eu assistia à televisão.

Alguém bateu na porta da sala com uma bengala.
O mendigo batia pelas portas de várias casas a pedir só um prato de
comida.
João foi preso ontem por bater em sua mulher.
Revoltado, o diretor bateu sobre a mesa a mão fechada com extrema raiva.

C

CARECER

Transitivo indireto:  sentido de  precisar, necessitar. PREPOSIÇÃO DE. Careço de atenção de meus pais.

CARREGAR:

Transitivo direto: Carreguei a criança no colo durante a viagem.

 CASAR

Intransitivo: Você casou cedo.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO COM. Ele é digno de casar com minha irmã.

Transitivo direto e indireto: PREPOSIÇÃO A. “Quatro velas de cera alumiavam-no lugubremente, casando, os seus clarões aos últimos clarões do dia.” ( Júlio Ribeiro)

OBS.: o verbo casar pode aparecer acompanhado de pronome reflexivo. Ele casou-se cedo.

CHAMAR

Transitivo direto: quando significa convocar, fazer vir. Marcela chamou o moleque.

Transitivo indireto:  quando significa  invocar. PREPOSIÇÃO POR. Ela chamava por Jesus.

Com o sentido de “apelidar” pode exigir ou não a preposição, ou seja, pode ser transitivo direto ou transitivo indireto.

Admite as seguintes construções:

Chamaram-no covarde.

Chamaram-no de covarde.

Chamaram-lhe covarde

Chamaram-lhe de covarde.

CHEGAR ( IR)

Intransitivos: não necessitam de complementos.  São normalmente acompanhados de adjuntos adverbiais de lugar. Na língua culta, as PREPOSIÇÕES usadas para indicar direção são A e PARA. A PREPOSIÇÃO EM deve ser usada para indicações de tempo e meio. Chegamos a Salvador em meados de janeiro. Fui ao cinema no domingo. Cheguei a Manaus num velho barco. Fomos para Brasília.

 COGITAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Cogitávamos um novo plano.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÕES  DE ,EM. Cogitávamos de um novo plano.

Cogitávamos em um novo plano.

COMUNGAR

Transitivo direto: sentido de dar comunhão.  O padre comungou meu filho ontem.

Transitivo indireto: significado de estar de acordo, participar, pode vir com PREPOSIÇÕES: DE, EM, COM ,COMO Os irmãos comungavam às mesmas ideias.

“Gabeira voltou ao Brasil para comungar das (com as/nas) liberdades e
dos direitos e deveres democráticos.”

COMPARAR

Transitivo direto e indireto: PREPOSIÇÕES A ou  COM para introduzir o objeto indireto. Comparei seu comportamento ao (ou com o) de uma criança.

 COMPARTILHAR

Transitivo direto: Não compartilhamos essa opinião.

COMUNICAR

Transitivo direto e indireto: sendo que o objeto direto é sempre coisa, e o indireto é sempre pessoa. PREPOSIÇÃO A. Os vizinhos comunicaram o roubo à polícia.

OBS.: na língua cotidiana se usado assim: Os vizinhos comunicaram a polícia sobre o roubo. Ninguém deve comunicar alguém sobre alguma coisa, mas comunicar alguma coisa a alguém.

CONFIAR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO EM Os homens confiam em Deus.

CONFRATERNIZAR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO COM. Os professores confraternizaram com os alunos no final do ano letivo.

OBS.: o verbo confraternizar quando indica reciprocidade, o pronome “se” é dispensável.

CONHECER

Transitivo direto: Conheço minha função nesta empresa.

CONSENTIR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Os deputados consentiram a adoção de novas medidas econômicas.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO EM Os deputados consentiram na adoção de novas medidas econômicas.

CONSERVAR

Transitivo direto: Conserves tuas ideias e lutes por elas.

 CONSISTIR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO EM. O amor fraterno consiste em respeitar o próximo.

CONSTITUIR (-SE)

Transitivo direto: Você precisa constituir família.

CONTENTAR

Transitivo direto: sentido de agradar, satisfazer.Em seu aniversário fiz uma bela festa para contentá-la.

Transitivo indireto: sentido de ficar contente, o verbo é pronominal. PREPOSIÇÕES “COM, DE, EM”. Contento-me com o mínimo. Contentou-se em viajar para a praia

CONTRIBUIR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÕES COM, PARA. A população brasileira contribuiu com agasalhos. O professor contribui para o aluno vencer..

OBS.: Quando se usar o verbo “contribuir”, a preposição “com” deverá introduzir o meio utilizado para a contribuição (dinheiro, mão-de-obra, mantimentos, roupas, etc.); já a preposição “para” introduzirá o beneficiário da contribuição.

CONVIDAR

Transitivo direto: Ele convidou todos os amigos para a festa.

CUSTAR

Intransitivo: no sentido de ter determinado valor ou preço. O combustível não deveria custar muito.

Intransitivo: no sentido de ser difícil, penoso. Muito custa viver sozinho.

Transitivo indireto: tendo como sujeito uma oração reduzida de infinitivo. Custa-me acreditar nisso.

Transitivo direto e indireto: A imprudência custou-lhe lágrimas amargas.

D

DEPARAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Deparamos uma bela paisagem em nosso passeio.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO COM. Deparamos com uma bela paisagem em nosso passeio.

DESCULPAR

Transitivo direto e indireto: pedir desculpas, perdoar e justificar. PREPOSIÇÕES DE, POR
Desculpei meus amigos de /por me ter magoado.
Toda mãe sempre desculpa os erros de seus filhos.

DESDENHAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Autoritariamente, desdenhou os motivos da revolta popular.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO DE Autoritariamente, desdenhou dos motivos da revolta popular.

DIGNAR-SE

Transitivo Indireto: pronominal  usa-se a PREPOSIÇÃO DE O professor nem se dignou de me  responder.

OBS.:  é comum, em textos formais, encontrar esse verbo com a PREPOSIÇÃO DE oculta. Ex.: O sindicato se dignou ouvir as proposta dos trabalhadores.

No dia a dia , esse verbo é usado com as preposições “em” ou “a”, sendo esse uso inadequado, já que não é aprovado por gramáticos e dicionaristas.

E

ELEGER

Transitivo direto: Os alunos elegeram-na presidente.

ENCONTRAR

Transitivo direto: no sentido de achar, avistar. Encontrei-o na praia.

Transitivo indireto: no sentido de deparar com alguém, ter ou marcar um encontro. PREPOSIÇÃO COM. Durante as férias, encontramos com vários colegas de sala.

Pronominal quando significar estar, achar-se em. PREPOSIÇÃO EM O professor encontra-se em sua sala.

ENTRETER-SE

Transitivo indireto: PREPOSIÇÕES A,COM, EM As crianças entretiveram-se com seus brinquedos. Às vezes,   nos entretínhamos em recordar o passado.

ENSINAR

Transitivo direto e indireto: sendo que o objeto direto é sempre coisa, e o indireto é sempre pessoa. PREPOSIÇÃO A. O professor ensinou período composto aos alunos.

ENVIAR

Transitivo direto e indireto:sendo que o objeto direto é sempre coisa, e o indireto é sempre pessoa. PREPOSIÇÃO A. O sindicato enviou a proposta aos operários.

ESPERAR

Transitivo direto: Esperei o resultado ansiosa.

ESQUECER:

Transitivo direto:   não é pronominal. Ele esqueceu o caderno.

Transitivo indireto:   é pronominal. PREPOSIÇÃO DE. Ele se esqueceu do caderno.

ESTIMAR

Transitivo direto: no sentido ter afeição ou amizade a, apreciar, avaliar, congratular-se por, ser de opinião, achar. Estimo meus filhos.

O professor de literatura estima muito os romances de Machado de Assis.

OBS.: com o significado de prezar-se, apresenta-se como pronominal. Geralmente, estima-se a pessoa educada.

EXIGIR

Transitivo direto: A plateia exigia a devolução dos ingressos.

F

FELICITAR

Transitivo direto e indireto: PREPOSIÇÃO POR. Felicito-a pelo seu desempenho no curso.

FUGIR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÕES A , DE. Fugiram ao cerco da polícia. Ele foge de qualquer briga.

G

GOSTAR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO DE. Gosto de comodidade.

GOZAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Gozava privilégios impudicos.

transitivo indireto: PREPOSIÇÃO DE. Gozava de  privilégios impudicos.

I

IMPLICAR

Transitivo direto: sentido de dar a entender, fazer supor, pressupor. Suas atitudes implicavam um firme propósito.

Transitivo direto: sentido de ter como consequência, acarretar, provocar. Sua atitude implicará demissão.

Transitivo indireto: no sentido de impacientar-se, demonstrar antipatia. PREPOSIÇÃO COM. Vivia implicando com o irmão mais novo.

Transitivo direto e indireto: significa comprometer, envolver. PREPOSIÇÃO EM. Implicaram aquele jornalista em questões econômicas.

INFORMAR

Transitivo direto e indireto: avisar alguém de alguma coisa. PREPOSIÇÕES DE, SOBRE. Informei o aluno da nota. O ministro informou o povo sobre a situação financeira do país.

Transitivo direto e indireto: avisar alguma coisa a alguém. PREPOSIÇÃO A. Informei a nota ao aluno.

Transitivo direto: sentido de esclarecer. Os jornais informou o público

INSISTIR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO EM. Meus pais insistiam em que eu voltasse a estudar.

INTERESSAR

Transitivo direto e indireto: quando significa prender a atenção, despertar a curiosidade. PREPOSIÇÃO EM. Por meio desse novo método, consegui interessá-lo em matemática.

Transitivo indireto: pronominal com o sentido de ser proveitoso, útil, empenhar-se PREPOSIÇÃO EM. Ele não se interessa nas aulas de física.

IR

Intransitivo: PREPOSIÇÃO A. Aos domingos, ele vai à missa.

L

LEMBRAR

Transitivo direto: não é pronominal. Não lembro o seu nome.

Transitivo indireto: é pronominal. PREPOSIÇÃO DE. Não me lembro do seu nome.

Transitivo direto: fazer recordar. Esse rapaz lembra o pai em tudo.

Transitivo direto e indireto: advertir, recordar. PREPOSIÇÃO  A. Lembrei a meus amigos o dia do meu aniversário

M

MALOGRAR-SE (verbo pronominal)
Intransitivo:  no sentido de perder-se:
Essas providências fizeram o plano terrorista malograr-se.

MEDITAR

Transitivo indireto:  no entanto, possui duas regências sem mudança em seu significado.

(SOBRE OU EM ALGUMA COISA)
À noite, sempre medito sobre (em) minha vida.

MORAR

Intransitivo: não necessita de complemento. É acompanhado de um adjunto adverbial. Na língua culta  usa-se a PREPOSIÇÃO EM. Moramos em bairro pobre.

OBS.: Em dicionários de regência, como os de Celso Luft e de Francisco Fernandes, vemos que o uso da preposição “a” com os verbos morar e residir é mais comum na linguagem burocrática, apesar de também aparecer em textos literários. Mas só há registros disso antes de rua, praça, avenida (palavras femininas). Não há registro, por exemplo, de “Mora ao Largo da Carioca”, “Reside ao Beco da Mota” etc. Já a preposição “em” é inquestionavelmente correta em qualquer desses casos: “Mora na Rua Prudente de Morais”, “Reside no Largo do Machado”, etc.

N

NAMORAR

Transitivo direto: Ainda não namorei Selma, mas um dia vou namorá-la.

OBS.: na língua cotidiana se vê usado com a preposição com, influência do italiano.

NECESSITAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Necessitamos algumas horas para preparar a apresentação. 

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO DE. Necessitamos de algumas horas para preparar a apresentação.

O

OBEDECER –  ( DESOBEDECER)
Transitivos indiretos:  PREPOSIÇÃO A. Aqui todos obedecem ao regulamento.

OBS.: quando o objeto indireto é coisa, não aceitam lhe, lhes, mas a ele(s), a ele(s). O regulamento é esse, e todos obedecem a ele. As leis são essas, mas todos desobedecem a elas.

Mesmo sendo transitivos indiretos, admitem seu emprego na voz passiva. O regulamento é obedecido por todos.

OBSTAR 

Transitivo indireto: no  sentido de opor-se, impedir, servir de obstáculo. PREPOSIÇÃO A
É um congresso que obsta ao desenvolvimento social do país.

OLHAR

Transitivo indireto: sentido levar em conta. PREPOSIÇÃO A. Quando vou a compras, não olho a preços.

P

PAGAR – PERDOAR

Transitivos diretos e indiretos: com objeto direto para coisa e objeto indireto pessoa. PREPOSIÇÃO A. Paguei todas as minhas dívidas a meus credores.

OBA.: Segundo Luiz Antônio  Sacconi, no caso de pagar, podemos empregar a coisa pelo seu proprietário. Nenhum aluno ainda pagou ao colégio.

Há muita diferença entre pagar o colégio e pagar ao colégio: no primeiro caso, só o proprietário, o dono dele pode exercer a ação verbal. Ambos admitem o seu emprego na voz passiva: Meus credores foram pagos ontem. O colégio foi pago no dia 10. O filho não será perdoado pelo pai.

PEDIR

Transitivo direto e indireto: Transitivos diretos e indiretos: com objeto direto para coisa e objeto indireto pessoa. PREPOSIÇÃO A. Pedi a ela que me telefonasse. Pedi um presente a ela.

OBS.: a norma culta só admite pedir para quando há ideia de licença ou permissão subentendida. O aluno pediu para sair da sala.

PERMITIR
Exige objeto indireto de pessoa: (constrói-se com o pronome lhe)
A empregada permitiu ao repórter que entrasse. (Rege a preposição a)
A empregada permitiu-lhe que entrasse. (Transitivo direto e indireto)

PERSUADIR

Quando significa “levar a crer, induzir a acreditar”, pede objeto direto e indireto. PREPOSIÇÃO DE . É preciso persuadir João dessas verdades.

Também com o sentido de “instigar”, pede objeto direto e indireto. PREPOSIÇÃO A. Com esta mentira, persuadiu Lúcia a fugir.

PISAR

Transitivo direto: Não pise a grama. A cantora pisou o palco duas horas atrasada.

 POUPAR

Transitivo direto e indireto: poupar alguém de alguma coisa ou poupar alguma coisa a alguém. PREPOSIÇÕES DE, A
Poupe seu filho desse castigo.
Poupe esse castigo a seu filho.

 PRECEDER

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Intensas manifestações populares precederam a mudança de regime.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO A. Intensas manifestações populares precederam à mudança de regime.

 PREFERIR

Transitivo direto e indireto: PREPOSIÇÃO A. Prefiro cinema a teatro.

OBS.: o verbo preferir, na língua culta, deve ser usado sem termos intensificadores com: muito, antes, mil vezes, um milhão de vezes. Segundo os gramáticos que fazem essa observação, a ênfase já é dada pelo prefixo verbal ( “pre” de preferir)

 PREJUDICAR

Transitivo direto: A medida aprovada pelo governo prejudicou a população.

 PRESIDIR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Ninguém presidia o encontro

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO A. Ninguém presidia ao encontro.

OBS.: este verbo rejeita as formas lhe e lhes como complemento. Usam-se, então, as formas a ele, a ela, a eles, a elas: A reunião foi conturbada. Não fui eu quem presidiu a ela.


PREVENIR

Transitivo direto: A prudência previne as desgraças.

Transitivo direto e indireto: com a significação de avisar com antecedência. Com objeto direto para pessoa e objeto indireto coisa. PREPOSIÇÃO DE. O serviço de meteorologia preveniu-a do mau tempo.

 PROCEDER

Intransitivo:  no sentido de ter fundamento ou agir. Nessa acepção, vem acompanhado de adjunto adverbial de modo. Você procede muito mal.

Transitivo indireto:  nos sentidos de ter origem ou dar início. PREPOSIÇÕES DE , E. O avião procede de Brasília. Procedeu-se aos exames.

PROCURAR
Transitivo direto: no sentido de  buscar. Estava procurando os documentos.
Transitivo indireto: esforçar-se por achar .  PREPOSIÇÃO POR. Estava procurando por provas.

 PROPOR

Transitivo direto e indireto. PREPOSIÇÃO A. Nós lhe propomos um acordo irrecusável.

PROTEGER

Transitivo direto. A mãe protege seu filho.

PUXAR
Transitivo direto: no sentido de arrastar. O menino puxou a amiga pelo braço.
Transitivo indireto: no sentido de parecer. PREPOSIÇÃO A. O menino puxou ao pai: é muito impulsivo.
OBS.: alguns gramáticos aceitam ainda a preposição por: O menino puxou pelo pai: é muito impulsivo.

Q

 QUERER

Transitivo direto: no sentido de desejar, ter vontade, cobiçar. Queremos melhores condições de vida.

Transitivo indireto: no sentido de ter afeição, estimar, amar. PREPOSIÇÃO A.. Queremos muito aos nossos companheiros.

R

 RENUNCIAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Não renuncie o motivo de sua luta.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO A. Não renuncie ao motivo de sua luta

REPARAR

Transitivo indireto: no sentido de observar PREPOSIÇÃO EM. Fernando reparava nas roupas de Carolina sempre que ela entrava na sala de aula.

Transitivo direto: no sentido de consertar. Carlos reparou o carro para ir a Teresópolis.

REFERIR

Transitivo direto e indireto:  no sentido de narrar, contar, com objeto direto de coisa e indireto de pessoa A PREPOSIÇÃO A. O avô refere várias histórias aos netos.
transito indireto: na acepção de dizer respeito é pronominal.  PREPOSIÇÃO A
Não me referia a seu irmão.

RESIGNAR

Transitivo direto: com o significado de renunciar, desistir. Jorge resignou o cargo de diretor.

Transitivo indireto: com o significado conformar-se, é pronominal. PREPOSIÇÃO COM. Por acreditar na Justiça Divina, resigno-me com minhas dores.

RESPEITAR

Transitivo direto: Respeito seu passado.

RESPONDER

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO A. Responderam às questões propostas.

OBS.: admite voz passiva, desde que o sujeito seja aquilo a que se responde. Todas as perguntas foram respondidas satisfatoriamente.

REVERTER

Transitivo indireto: no sentido de voltar ao primitivo estado ou ao que foi antes, regressar  PREPOSIÇÃO A. João, funcionário aposentado, reverteu à ativa.
Transitivo indireto:  no sentido de voltar para a posse de alguém.  PREPOSIÇÃO A.
O imóvel reverterá ao legítimo dono.

Transitivo indireto: no sentido de redundar em, destinar-se, converter-se. PREPOSIÇÃO EM. A renda do espetáculo reverterá em benefício dos desabrigados.
OBS.: é incorreto o uso deste verbo no sentido de mudar, inverter.

S

 SATISFAZER

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Era difícil conseguir satisfazê-la.

Transitivo indireto: Era difícil conseguir satisfazer-lhe.

SENTAR

Transitivo indireto: no sentido de tomar assento. PREPOSIÇÃO: A
Sentar-se à mesa.

SERVIR

transitivo direto no sentido de prestar serviço e no de pôr sobre a mesa.
As empregadas ainda não serviram os convidados.
Sirva o almoço, Hortênsia!

SIMPATIZAR

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO  COM. Simpatizo com os que defendem a proibição da caça as baleias.

SOBRESSAIR (Não é pronominal.) A Miss Bahia sobressaiu entre todas as candidatas.

 SOCORRER

Transitivo direto: A enfermeira socorreu o paciente.

SOLICITAR
Transitivo direto e indireto:  com objeto direto de coisa e indireto de pessoa, de preferência com a PREPOSIÇÃO DE, mas pode aparecer também com a PREPOSIÇÃO A. Solicitei do (ou ao) chefe uma folga de três dias.

 SUBIR

Intransitivo:  PREPOSIÇÃO A OU EM: Sobem ao céu rolos de fumaça.
Chegou até subir no banco.

SUCEDER

Transitivo indireto:  quando significar substituir, ser o sucessor de. PREPOSIÇÃO A. Pedro I sucedeu a D. João VI.  Eu lhe sucedi na presidência do grêmio estudantil.

É também pronominal no sentido de “acontecer depois, seguir-se”.PREPOSIÇÃO A. O que se sucedeu ao acidente, ninguém sabe.

OBS.: Neste último sentido, o verbo apresenta-se defectivo, sendo conjugado apenas na terceira pessoa do singular e do plural.

SUPORTAR

Transitivo direto: Suportei-o por muito tempo.

V

VER

Transitivo direto:  A população viu o presidente.

VERSAR

Transitivo direto ou transitivo indireto sem alteração do sentido.

Transitivo direto: Sua palestra versou o estilo dos modernistas.

Transitivo indireto: PREPOSIÇÃO SOBRE. Sua palestra versou sobre o estilo dos modernistas.

VISAR

Transitivo direto: quando significa dar visto e “mirar” . O gerente negou-se a visar esses documentos

Transitivo direto: quando significa mirar. O caçador visava a cabeça do rinoceronte.

Transitivo indireto:  quando significa desejar, almejar, pretender, ter em vista é PREPOSIÇÃO  A. Essas medidas visavam a uma reestruturação do ensino público.

OBS.: Quando o verbo “visar” é seguido por um infinitivo, a preposição é geralmente omitida.

Ele visava atingir o posto de comando.

VISITAR

Transitivo direto: Ontem, visitei meu amigo. 

ALMEIDA, N. M. Dicionário de questões vernáculas. São Paulo, Caminho Suave, 1981.
 Gramática metódica da língua portuguesa.  28. ed. São Paulo, Saraiva, 1979.
 Gramática metódica da língua portuguesa. 44. ed. São Paulo, Saraiva, 1999.

ANDRÉ, H. A.
Gramática ilustrada. 2. ed. São Paulo, Moderna, 1982.

BECHARA, E. Moderna gramática da língua portuguesa. 22. ed. São Paulo, Nacional, 1977.

 INFANTE, Ulisses. Gramática. São Paulo, Scipione Ltda 1995

Dicionário prático de regência verbal. São Paulo, Ática, 1987

Sacconi, Luiz. Nossa Gramática Completa  31º ed. São Paulo