Aula Temática: Modernismo

      O mundo em que vivemos se transforma em uma velocidade muito superior à do sistema de educação tradicional. Por essa razão, o desafio de propor formas de aprendizado efetivas para os alunos é de suma importância no processo ensino aprendizagem.

        Sabemos que a inovação é o processo que busca tornar nossas vidas melhores. Ela cria recursos que nos afetam nos mais diversos aspectos, alterando a maneira como nos comunicamos, aprendemos e pensamos. E isso, consequentemente, modifica a visão do aluno de que adquirir conhecimento é uma tarefa árdua.

AULA I

MODERNISMO IIII

MODERNISMO

MODERNISMO I

MODERNISMO III

Anúncios

Recital 2018

TEMA:  ABOLIÇÃO DA ESCRAVIDÃO NO BRASIL COMPLETA 130 ANOS

Texto lido antes das apresentações

     É imperativo que se justifique o tema deste recital, como este ano completa 130 anos de abolição da escravidão – ocorrida em 13 de maio de 1888 através da Lei Áurea-  que a liberdade total e definitiva finalmente foi alcançada pelos negros brasileiros. Esta lei foi assinada pela Princesa Isabel (filha de D. Pedro II). Entretanto, não se tem muito a comemorar, já que essa data tão importante gera debates e reflexões acerca da inserção do negro na sociedade brasileira naquele período do final do século XIX e também sobre os desafios atuais que a nossa sociedade ainda possui nas questões que envolvem a desigualdade racial que existe em nosso país.

     Uma série de dados reforça a existência do racismo no Brasil. Isso é resultado de todo o processo histórico que aconteceu por aqui, que não promoveu políticas públicas efetivas no sentido de inserir os negros na sociedade. Essa situação reflete-se na condição atual do nosso país em índices que evidenciam uma desigualdade racial alarmante. Atualmente, o racismo ainda é um grave problema da sociedade brasileira, pois o negro, em grande parte, ainda ocupa uma posição marginalizada. Isso é evidenciado a partir de diversos estudos e estatísticas que comprovam que a violência contra populações negras é maior e que a disparidade salarial entre brancos e negros também é grande. A camada da população negra que tem acesso ao ensino superior também é menor em comparação com a população branca.

     Sobre essa discussão cabem, também, algumas reflexões acerca da continuidade do trabalho escravo no nosso país (de maneira ilegal, claro) denominado, no século XXI, ESCRAVO SEM CORRENTE ou TRABALHO ANÁLOGO À ESCRAVIDÃO.  

    A escravidão tem um enraizamento profundo na nossa cultura, e isso se reflete no nosso jeito de fazer negócio, de produzir, de sermos sociedade, no racismo estrutural das nossas instituições.  A escravidão no Brasil foi abolida, mas de fato ela não acabou, ela se modernizou, então precisa ser combatida por mecanismos cada vez mais atuais, seja na  forma de legislar, na fiscalização na prevenção e também na nossa forma de consumir, bem como divulgar essa prática em ambientes escolares como estamos fazendo aqui hoje, uma ação ainda que ínfima, mas somadas a outras poderá se tornar grandiosa. DIGA NÃO AO RACISMO! DIGA NÃO AO TRABALHO ANÁLOGO À ESCRAVIDÃO.

Apresentações:

dança afro;

capoeira;

poema:  “Essa Negra Fulô” , de Jorge de Lima;

poema: “Navio Negreiro”, de Castro Alves.

RECITAL XIV

RECITAL XII

RECITAL XIII

RECI XI

RECITAL X

RECITAL XIX

RECITAL V

RECITAL VIII

RECITAL XVI

RECITAL 2015 – REELEITRA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Décimo primeiro recital do Centro Educacional Khalil  Zaher, envolvendo os alunos dos primeiros anos do Ensino Médio. Os objetivos que permeiam este projeto são complementar a disciplina de Literatura brasileira, ministrada pela professora Zamira Pacheco Gomes Pereira,  despertar o gosto pela poesia,bem como transformar a sala de aula em laboratório de leitura, promovendo melhor dicção, desinibição perante ao público e sensibilidade para com o belo.

      Neste ano, comemora-se o fim da Segunda Guerra Mundial, por este motivo os poetas escolhidos pelos alunos foram Carlos Drummond de Andrade que tematizou em suas obras: José, Sentimento do Mundo e a Rosa do Povo essa mancha indelével na história da humanidade  e Vinícius de Moraes – música: A Rosa de Hiroshima

DECORAÇÃO

DECORAÇÃO

NARRADORES:  

NARRA

HIGOR E MARIA JÚLIA CONTARAM A HISTÓRIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL EM LITERATURA DE CORDEL.

CORDE

BIOGRAFIA DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE POR JÚLIO CÉSAR.

BIOGRAFIA cda

A FLOR E A NÁUSEA POR GRABIEL PRADELA, ARTHUR BALBINOTI, JOÃO PEDRO E RODRIGO.

a flor e náusea

” A BOMBA” – ALISSON E ACRAM

a bomba

“LEMBRANÇAS DE UM MUNDO ANTIGO” – ANA CAROLINA

lembranças de um mundo antigo

CARLA NAVES E CAROLINE ITACARAMBI – “CONSOLO NA PRAIA”

consolo

“PARA SEMPRE” – ARTHUR E HEBERT

para sempre

” ANOITECER” – INGRA E JÚLIA PALMA

anoitecer

” SENTIMENTO DO MUNDO ” JOÃO VICTOR E GILBERTO

sentimento do mundo

” A NOITE DISSOLVE S HOMENS” – GABRIELA BORGEO E ANA CLARA

a noite dissolve os homens

” OUTUBRO 1930″ – LUCAS OLIVEIRA, LUCAS PASQUALLOTO E LUÍS FELIPE

outubro 1930

” CONGRESSO INTERNACIONAL DO MEDO” – THAYLINE E MARIANA MAGGI.

congresso internacional do medo

” VISÃO DE 1944″ – DANIELA POLGA JÚLIA CONTE E JÚLIA COSTA.

visão 1944

” O MEDO ” – GABRIEL, LETÍCIA CREVERALO E GABRIELLY FRIZON.

o medo i

” OS OMBROS NÃO SUPORTAM O MUNDO” – ADRIELLY.

os ombros não suportam o mundoI

” A PROCURA DA POESIA “- AMANDA FREITAS, MARIA EDUARDA GARCIA E THALYTA.

PROCURA

“JOSÉ”  – ISABELLA, BRUNA, ISADORA E MILANE.

JOSÉ

JOSÉ I

” O LUTADOR” – ANDRESSA, ALINE, MARIANA HOLLAND E GABRIELA ARCANJO.

O LUTADOR

“MUNDO GRANDE” – KAREN,LETÍCIA MINOZZI E HUGO.

MUNDO GRANDE

“CANÇÃO DO BERÇO” – ANA JÚLIA E JÚLIO CÉSAR ZILLIANI.

CANÇAO DO BERÇO

” A ROSA DE HIROSHIMA” CANTADA POR GIOVANA.

A ROSA

“CARTA A STALINGRADO” – ADRIANO, VONÍCIUS , MURILO E GUSTAVO.

CARTA

CARTA II

ENCERRAMENTO COM A DIRETORA

DIRETORA

RECITAL 2012

HOMENAGEM  A  MÁRIO QUINTANA

         O segredo é não correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você.

                                                                                                                 Mario Quintana

RECITAL I

RECITAL 3

RECITAL 4

RECITAL 5

RECITAL 6

RECITAL 7

RECITAL 8

RECITAL9

RECITAL  10

RECITAL  11

RECITAL  12

RECITAL  13

RECITAL  15

RECITAL  16

RECITAL  17

RECITAL  18

RECITAL  19

RECITAL  20

RECITAL  21

RECITAL  24

RECITAL  25

RECITAL  26

RECITAL  27

RECITAL  28

RECITAL 31

RECITAL  30

RECITAL 2014

       HOMENAGEM AO POETA PARNASIANO OLAVO BILAC

“A poesia é o eco da melodia do universo no coração dos humanos.”

(Rabindranath Tagore)

hino à bandeira

                                                                     Hino à Bandeira

MATHEUS  

“As Flores”  – Matheus Zílio e Anna Letícia

BÁRBARA                                                           “Incontentado” – Bárbara Moraes

A BONECA

A Boneca” – Izabella Beatriz e Camila Leal

A AVÓ

                                               ” A Velhice” – Bianca Pereira e Eduarda 

GABRIEL

“Respostas nas Sombras” – Gabriel Beber, Rafael

José e Lucas Rampelotto      

romeu e Julieta

                                             ” Romeu e Julieta” – Aline Moraes e Isabela Santana

NATAL

“Natal” – Gabriela Carolina e Letícia Vanzelli

ARITANA

                                              “Nel Mezzo del Camin –  Aritana Kanashiro

ARTHUR

“Velha Árvores” – Arthur Reis

AS FORMIGAS

                                             “As Formigas” – Alícia Freitas e  Camila Erhart

TEMPO

 ” O Tempo ”  – João Pedro Ribeiro e

    Gustavo Cirilo Sato

MARIANA

                                             ” Portanto Tempo” – Mariana Raposo

UNIVERSO

” Universo” – Renata Silva, Giovana Aquino  e 

Kethuly Gabrieli

yara

                                                               “Um beijo” – Yara

biografia

Biografia – Vinícius Matheus

matheus luan

                                                Gabriel Ribeiro e Matheus Luan

tereza

“O Trabalho” Rogério e Thereza

pássaro

                                                            “Pássaro Cativo” – Matheus Dorileo

alvim

“Terceto” Lucas Alvim e João Pedro Aguilar

plateio

SARAU

SARAU REALIZADO EM 2013

            O vocábulo sarau é derivado  (do latim sera nus, através do galego serão) é uma festa cultural ou musical realizada, geralmente, em casas particulares em que as pessoas se reúnem para se expressarem ou se manifestarem artisticamente.

     Em um sarau pode envolver dançapoesia, música acústica e também outras formas de arte como pintura, teatro e comidas típicas. Evento bastante comum no século XIX, período do Romantismo, e que vem sendo utilizado pelas escolas e faculdades a fim de resgatar valores culturais e permitir que a geração do século XXI conheça-o e preserve-o. Por isso, a existência do evento no Ensino Médio que tem como estratégia estimular o desenvolvimento cultural dos alunos, demonstrando que estudar literatura não  é só aprimorar  a capacidade de ler, refletir, pensar, mas é também sentir, emocionar-se, apurar a sensibilidade e sonhar.

IMAGENS

SARAU 01

SARAU 02

Poesia: Meus oito anos, de Casimiro de Abreu

SARAU 03                                                                          Valsa

SARAU 04

                            Tango

SARAU 05

                                                                       Capoeira 

SARAU 06

     Dança do Ventre

SARAU-07

   Minueto ou Minuet

        Fonte das imagens – Clube 7