Possíveis temas: redação ENEM 2016

Bullying: Brasil cria lei para lidar com a violência na escola

bullying

Em novembro de 2015, o Brasil aprovou a Lei 13.185, considerado um marco jurídico de combate ao bullying é a primeira lei nacional que tem como objetivos prevenir a prática da intimidação sistemática no país e combatê-la. A lei federal não é inédita. Alguns Estados e vários municípios já possuíam leis voltadas para combater esse tipo de agressão na escola.

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

mudancas-climaticas

A Conferência do Clima de Paris (COP 21) aprovou o Acordo de Paris, o primeiro tratado internacional sobre clima de caráter universal, no qual todos os seus signatários possuirão compromissos de redução de emissões a partir de 2020, num esforço concentrado para limitar o aquecimento global bem abaixo dos 2 graus Celsius neste século, preferencialmente em 1,5 grau Celsius.

MANIFESTAÇÃO POLÍTICA

manifestacoes

Os protestos no Brasil em 2015-2016 são manifestações populares que ocorreram em diversas regiões do Brasil tendo como principais objetivos protestar contra o Governo Dilma Rousseff e a corrupção.

INJÚRIA RACIAL

racial

http://g1.globo.com/

Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940

Art. 140 – Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro:

  • 3oSe a injúria consiste na utilização de elementos referentes à raça, à cor, à etnia, à religião, à origem ou à condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (Redação dada pela Lei nº 10.741, de 2003)

Pena – reclusão de um a três anos e multa. (Incluído pela Lei nº 9.459, de 1997) http://www.jusbrasil.com.br/

SITUAÇÃO ATUAL DO INDÍGENA NO BRASIL

indio

A Comissão Especial da Demarcação de Terras Indígenas aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215/2000, que transfere do Executivo para o Legislativo a palavra final sobre a demarcação de terras indígenas. O texto é encarado pelos diversos povos tradicionais brasileiros e ativistas como uma ameaça aos direitos indígenas. http://www.cartacapital.com.br/

CRISE DE REFUGIADOS

refugiados

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) declarou hoje em Genebra que a crise dos refugiados sírios exige “uma subida exponencial da solidariedade mundial”. Ele falou na abertura de uma conferência visando a encontrar países de acolhimento.

“Estamos aqui para responder à maior crise de refugiados e deslocados do nosso tempo”. “Isso exige uma subida exponencial da solidariedade mundial”.

MOBILIDADE URBANA

mobilidade-urbana

  A Lei nº 12.587/2012, que tem como objetivos melhorar a acessibilidade e a mobilidade das pessoas e cargas nos municípios e integrar os diferentes modos de transporte. A legislação, que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, foi sancionada em janeiro e dá prioridade a meios de transporte não motorizados e ao serviço público coletivo, além da integração entre os modos e serviços de transporte urbano.

sustentabilidade

O consumo sustentável representa um salto qualitativo de complexa realização, na medida em que agrega um conjunto de características que articulam temas como equidade, ética, defesa do meio ambiente e cidadania, enfatizando a importância de práticas coletivas como norteadoras de um processo que, embora englobe os consumidores individuais, prioriza as ações na sua dimensão política.

GERAÇÃO DE ENERGIA

energia

A participação de fontes renováveis na matriz energética brasileira pode ser de pelo menos 60% até 2040, conforme prevê o Projeto de Lei do Senado (PLS)712/2015, do senador Cristovam Buarque (PPS-DF). A proposta foi acolhida na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) e segue para a Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), onde será votada em decisão terminativa.

OLIMPÍADAS

olimpiadas

 O Brasil está ansioso para receber os jogos Olímpicos 2016 no Rio de Janeiro, apesar de ser uma cidade desenvolvida repleta de belezas naturais conhecidas por todos tem suas vantagens e desvantagens, não só para a cidade esse é um evento que para o bem ou para o mal mudará a imagem do País as olhos do Mundo inteiro.

OBESIDADE

obesidade

A Organização Mundial de Saúde aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. A projeção é que, em 2025, cerca de 2,3 bilhões de adultos estejam com sobrepeso; e mais de 700 milhões, obesos. O número de crianças com sobrepeso e obesidade no mundo poderia chegar a 75 milhões, caso nada seja feito.

DST

dst

O Brasil registrou, em 2015, recorde no número de pessoas em tratamento de HIV e AIDS: 81 mil brasileiros começaram a se tratar no ano passado, um aumento de 13% em relação a 2014, quando 72 mil pessoas aderiram aos medicamentos.

Projeto de Lei da Câmara nº 146, de 2015

Institui o Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita, a ser comemorado no terceiro sábado do mês de outubro…

ATENTADOS TERRORISTAS

atentados-terrristas

Se buscarmos a origem da expressão “terrorismo” vamos encontrá-la no latim: terrere (tremer) e deterrere (amedrontar). Assim, fazer tremer e amedrontar são as motivações que fundamentam as ações terroristas. O professor Celso de Albuquerque Mello nos ensina que o terrorismo implica “técnicas de grupos que contestam o sistema, visando geralmente à mudança de governos, ou é usada por aqueles que pretendem chamar atenção da opinião pública para determinado fato, ou ainda por aqueles que pretendem defender o sistema vigente.”

DEPRESSÃO

depressao

A depressão caracteriza-se como uma doença em que ocorrem desequilíbrios químicos dos chamados neurotransmissores. Essas substâncias são responsáveis por transportar as informações pela rede de neurônios de nosso cérebro – incluindo as sensações de prazer, serenidade, d

VIOLÊNCIA NOS ESTÁDIOS

violencia-nos-estadios

A violência nos estádios um tema latente. Sugiro que o candidato analise as causas dessa violência e utilize exemplos para fundamentar argumentos e propor soluções. Problematizar o assunto proposto e sugerir soluções são exigências da prova aos candidatos, previstas no edital.

MAUS TRATOS AOS ANIMAIS

animais

Questão difundida nas redes sociais. Os alunos  devem abordar o tema de maneira criativa, falando não só sobre animais domésticos, mas também citando tráfico de animais silvestres e as condições de abate a que são submetidos animais criados para consumo.

NOVOS MODELOS DE EDUCAÇÃO NO BRASIL

modelos-de-educacao

O Brasil possui em pauta novos modelos de educação no século XXI. Tudo isto se deve as novas tecnologias e acessos à educação e informação, muito mais fáceis de encontrar no mundo web. Tudo isto está retratado no polêmico documentário “Quando sinto que já sei”.

Novos modelos de educação têm sido discutidos na sociedade, como escola em tempo integral, novo currículo, novas atividades e interdisciplinaridade, entre outros assuntos. É importante conhecer mais sobre essas propostas, além de saber as principais deficiências do modelo atual de ensino.

VOLUNTARIADO E TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS

voluntariado

O trabalho voluntário no Brasil tem passado por uma transformação. Não se pensa mais no voluntariado como assistencial (doação de roupas, alimentos e agasalhos, por exemplo), mas como uma tentativa de mudança social, através de medidas inclusivas e de impacto. Outro ponto a ser considerado é a valorização que as empresas fazem de candidatos e funcionários que realizam trabalhos voluntários, assim como próprios projetos sociais realizados pelas empresas para contribuição à sociedade ou marketing.

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

alimentacao-saudavel

Será que as pessoas estão optando por se alimentar melhor pela sua saúde ou apenas para adquirir um corpo mais bonito? Como muitas pessoas dão mais valor ao ter do que ao ser. O que nos leva a pensar que muitas pessoas estão se alimentando melhor apenas para TER um corpo melhor.

ESPAÇOS DE CONVIVÊNCIA

espaco-de-convivencia

Nos últimos anos, temos observado que os espaços de convivência têm sido cada vez mais fechados, como shoppings, lanchonetes etc. enquanto que os espaços públicos, como praças, têm perdido seu uso social. Pense sobre as causas e consequências dessa transformação.

ENDEMIAS, EPIDEMIAS E PANDEMIAS X DESENVOLVIMENTO SOCIAL

epidemia

Nos últimos meses, acompanhamos o avanço de várias doenças, como a Zika e a Chikungunya, é quase inevitável que o Enem exija que os candidatos estejam atualizados a respeito disto. O próprio Enem sempre cobra temas relacionados a doenças e suas respectivas medidas profiláticas, e você deve se preparar para isso. Mas outro ponto importante a ser analisado é como a má distribuição de recursos, falta de investimentos em educação e saneamento básico e as desigualdades sociais podem inferir num aumento de tais problemas.

INCLUSÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

inclusao-i

LEI Nº 13.146, DE 6 DE JULHO DE 2015.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA – Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1o  É instituída a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência), destinada a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania.

O LIMITE DA ESTÉTICA E DA SAÚDE

estetica-e-saude

A valorização de um padrão de beleza causa preocupação de muitas pessoas pela sua estética. Academias, cirurgias plásticas e dietas são exemplos disso. Em muitas pessoas, isso também causa doenças como anorexia e outras complicações. É importante analisar a relação e os limites entre a estética e a saúde.

JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS

justica-com-as-proprias-maos

Tema bastante polêmico em 2014 e que pode ser discutido com mais imparcialidade este ano. O combate à violência através da justiça com as próprias mãos é válido? Definições de justiça, casos de linchamentos, rebeldia com a ordem e segurança públicas são alguns pontos que abordam essa temática.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO E MÍDIA

liberdade-de-expressao

Tema bastante atual, a liberdade de imprensa tem sido muito discutida, principalmente após o ataque à revista francesa Charlie Hebdo em 2015. Pode-se refletir sobre os limites entre liberdade de expressão e respeito às diferenças ou respeito à verdade.

ATIVISMO NAS REDES SOCIAIS

ativismo

As redes sociais têm sido usadas para movimentar causas sociais. Desde campanhas e curtidas até o agendamento de manifestações na rua. Esse fenômeno merecer ser estudado para refletir se é benéfico e se realmente traz modificações e reflexos na vida real.

REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

maioridade-penal

A redução da maioridade penal foi tema da audiência Pública na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal nesta quinta-feira (11/08/2016). A Secretária Especial de Direitos Humanos, Flávia Piovesan, participou do encontro para instruir Proposta de Emenda à Constituição (PEC 33/2012),  que têm por objetivo a Redução da Maioridade Penal.

AUTOMEDICAÇÃO NO BRASIL

automedicacao

O Brasil possui uma cultura histórica de automedicação familiar, sendo esta associada ao crescente fluxo informacional. Isto acarreta em uma falsa sensação de autonomia diagnóstica. O tema da redação poderá explorar este assunto e caberá ao candidato ter domínio sobre o mesmo. Informações com dados, números podem ser um diferencial ao confeccionar o texto.

A RECONSTRUÇÃO DO PROFESSOR COMO FERRAMENTA SOCIAL BRASILEIRA

professor-i

Pode ser que seja solicitada uma proposta de texto com relação à reinvenção contemporânea da escola, que antes era apenas provedora de informação e hoje orienta como lidar com a sociedade do conhecimento. Assim, o candidato poderá  abordar no texto todos os aspectos históricos e atuais que fizeram acontecer e/ou chegar a esta reconstrução da figura do professor.

POLÍTICAS DE PREVENÇÃO A DESASTRES AMBIENTAIS NO BRASIL

mariana

As cidades de Mariana  e Cubatão ratificam despreparo histórico com questões ligadas à sustentabilidade, frequentemente negligenciadas involuntária ou intencionalmente pelo Poder Público, ocasionando desastres ambientais de grandes proporções. Por ser um tema bastante atual e de grande repercussão, poderá estar na proposta de redação do Enem 2016.

INCLUSÃO SOCIAL

inclusao-social

Destacam-se, neste momento, os Movimentos de Inclusão como recorte dos direitos humanos. “Eles estão muito em evidência. Os direitos da mulher já foram abordados, o de refugiados imigrantes, idosos, mas há outros, como a participação inclusiva das comunidades (favelas) no conjunto da sociedade, tema que vimos na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.”

REDES SOCIAIS X RELAÇÕES INTERPESSOAIS E FAMILIARES

redes-sociais

Para escrever sobre este tema, você já tem que ter estudado a globalização, para ter uma boa base para sua argumentação. As redes sociais alcançam novas famílias a passos largos. Antes, apenas os jovens se interessavam em manter-se conectados, mas hoje, até mesmo pessoas de outras gerações, encantadas com a facilidade para comunicação oferecida, são estimuladas a aderirem às redes sociais. Porém, as relações pessoais “corpo a corpo” são prejudicadas pelo seu uso desenfreado.

O FENÔMENO DA TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICA NO BRASIL

demografia

A transição demográfica no Brasil tem sido muito mais acelerada do que nos países desenvolvidos, não se diferenciando, entretanto, do que vem passando outros países latino-americanos e asiáticos. Um bom indicador tem sido o rápido declínio da fecundidade. Comparando o Brasil com a França e a Itália, observa-se um expressivo diferencial nas respectivas taxas de fecundidade total, já no início do século passado, e que, nos dois países europeus, tiveram um declínio muito mais suave nos cem anos seguintes, sendo que a suas transições demográficas já tinham se iniciado no século anterior.

 

 

A arca do poeta

Vinicius de Moraes deu vida aos bichos da Arca de Noé em versos que são referência em poesia infantil até hoje.

vinicius

      Vinicius de Moraes (1913-1980), poeta amante das palavras, da música popular brasileira, das mulheres, da boemia, faria 100 anos em 2013. Visitar sua obra e apresentá-la às crianças é um grande prazer. O compositor e diplomata dedicou um de seus livros de poemas aos pequenos: A Arca de Noé,  obra que vamos comentar no artigo a seguir.

      A temática e os recursos expressivos d’Arca propõem jogos imaginativos e sonoros que seduzem o leitor em formação. Vamos percorrer o livro, observando aspectos importantes de alguns poemas e sugerindo ora uma interpretação voltada para os pequeninos, ora para alunos mais amadurecidos.

       O livro abre com o poema homônimo ao título da obra, retomando o dilúvio bíblico que teria destruído tudo o que havia no mundo, exceto a arca construída por Noé. Após a tormenta, surge um cenário colorido, transparente, luminoso.

Sete em cores, de repente
O arco-íris se desata
Na água límpida e contente
Do ribeirinho da mata.

O sol, ao véu transparente
Da chuva de ouro e de prata
Resplandece resplendente
No céu, no chão, na cascata.

Sugestões sensoriais decorrentes da sinestesia mesclam efeitos visuais, sonoros, táteis e paladar, via “água límpida do ribeirinho”. Noé aparece:

E abre-se a porta da arca
De par em par: surgem francas
A alegria e as barbas brancas
Do prudente patriarca.

O “prudente patriarca” tem a sabedoria de quem já viveu bastante (“barbas brancas”), e o respeito de todos os animais: é o primeiro a sair da arca. Após a família de Noé, saem os bichos, em ruidoso movimento:

A arca desconjuntada
Parece que vai ruir
Aos pulos da bicharada
Toda querendo sair.

Vai! Não vai! Quem vai primeiro?
As aves, por mais espertas,
Saem voando ligeiro
Pelas janelas abertas.
Enquanto, em grande atropelo
Junto à porta de saída
Lutam os bichos de pelo
Pela terra prometida.

Os alunos das séries iniciais podem ler e repetir as estrofes que apresentam os vários bichos, embalados pelo ritmo do poema narrativo, imaginando seus elementos: a arca, Noé e a família, os bichos, a paisagem após a tormenta. Aos alunos mais maduros cabe sugerir, complementarmente, o caráter simbólico do poema, a partir do mito presente na cultura de vários povos, inclusive de algumas tribos indígenas. O Guarani, que José de Alencar publicou em 1857, narra os contatos iniciais entre portugueses e nativos, ocorridos em 1604. A jovem portuguesa Ceci e o valente índio Peri, ligados por grande amizade, são salvos do dilúvio, pairando acima das águas, sobre a folhagem de uma árvore, como símbolo da mescla de etnias que formaria nosso país.

O mito do dilúvio aponta para a reconstrução após a destruição, ilustrando a força da vida que renasce. O dilúvio associa a destruição pela inundação à ideia do batismo, do recomeço, da esperança. Um verso do mesmo poema sugere que os seres não são todos iguais:

Os maiores vêm à frente
Trazendo a cabeça erguida
E os fracos, humildemente
Vêm atrás, como na vida.

Em classes mais adiantadas, cabe um debate sobre desigualdade e “fraqueza”. Ela é sempre física? Existem outros tipos de força ou de fraqueza? Como são elas? É preciso sempre ter a cabeça erguida? Em certos momentos, valeria a pena ser humilde?

O poeta homenageia muitos animais. Além de ler trechos, convém a leitura completa do poema, seja pelo mestre, seja pelos alunos, cada um deles representando um dos bichos.

Jogos rítmicos

Especialmente propício a jogos rítmicos é O relógio. A onomatopeia reiterada oito vezes, rimas e repetições de palavras acentuam o ritmo:

Passa, tempo, tic-tac
Tic-tac, passa, hora
Chega logo, tic-tac
Tic-tac, e vai-te
embora
Passa, tempo
Bem depressa
Não atrasa
Não demora
Que já estou
Muito cansado
Já perdi
Toda a alegria
De fazer
Meu tic-tac
Dia e noite
Noite e dia
Tic-tac
Tic-tac
Tic-tac

Para alunos menores, o poema seria aproximado da parlenda, jogo lúdico oral, por vezes também gestual. Convidados a localizar as repetições, eles exercitariam o reconhecimento de uma das características marcantes do poema: a reiteração de sons ecoando ao longo do texto e interligando suas partes.

Em classes de alunos do Ensino Fundamental II, conforme o nível da turma, seria viável uma reflexão sobre o passar do tempo: qual o papel do relógio? As pessoas mudam ao longo de dias, meses, anos? Como? Outro tópico trataria do risco da monotonia, possível causa da perda “da alegria”, pelo repetido “tic-tac” “dia e noite/ noite e dia”. O grupo seria convidado a propor sugestões para a quebra da rotina, saltando do texto para a vida real. Possivelmente, a busca de atividades diversificadas e de contatos com diferentes pessoas.

Efeitos similares estão presentes em poemas como A casaO patoA galinha d’angolaA pulga, nos quais ritmo e sonoridade embalam a leitura.

As abelhas, associando ritmo a recursos gráficos – repetição de letras – é um poema que sugere visualmente o zumbido do inseto, no início:

A aaaaaaabelha mestra
E aaaaaaas abelhinhas
Estão toooooooodas prontinhas
Pra iiiiiiir para a festa.

A abelha é vista de modo positivo: “brincar” e “valsar” com as flores aponta a polinização, na segunda e terceira estrofes; Na última, o convite e o elogio:

Venham ver como dão mel
As abelhinhas do céu!

O gato descreve o felino por meio de pistas de sua movimentação: ocasião para a atividade gestual e, ainda, para a ilustração da cena, por meio de desenho ou colagem. O jogo sonoro é associado às sugestões visuais.

Ponto de vista

Recursos sonoros e imagéticos enriquecem todos os poemas. Em alguns, envolvendo temas que pedem a reflexão compartilhada entre mestre e alunos. Em O peru, além de esboçar o retrato da ave, o poeta aponta para a questão do ponto de vista: a ave vê a si mesma de modo particular:

O peru se viu um dia
Nas águas do ribeirão
Foi-se olhando foi dizendo
Que beleza de pavão!

Para ampliar o repertório dos estudantes, deve-se comentar o tema do espelho, presente em lendas e histórias como Branca de Neve e Alice no país do espelho. E, também, o mito de Narciso, flor fascinada pela própria imagem refletida na água. Vale debater, ainda, como cada um de nós se vê e como os outros nos veem. Há semelhanças ou diferenças?

O tema da perda

Alguns textos abordam a morte. Por vezes, em tom leve, como ilustra A morte de meu carneirinho. Animais e “almas” reagem carinhosamente:

Cortejo lindo
Maior não houve
Do que o da morte
Desse amiguinho:
Iam vestidas
Com a lã das nuvens
Todas as almas
Dos carneirinhos.

A morte do pintainho, como informa o autor, retoma a canção inglesa de ninar Quem matou Cock Robin?. Organiza-se como parlenda – o final de um verso ou estrofe é retomado no início do(a) seguinte –, respondendo à questão do título: “Quem matou o pintainho?” ou “Quem o viu morto?” O verbo é substituído por outro, assim como o bicho que responde à pergunta: pato, mocho, morcego, aranha e outros. Ressalta, ao lado do evento triste, a solidariedade do grupo, a característica dos diferentes animais e o aparte do cisne em comentário metalinguístico bem-humorado:

Quem leva as coroas?
Eu, disse o cisne
Já que não dou rima
Eu levo as coroas.

Os versos 2 e 4 não apresentam rima consoante (vogais + consoantes), mas apresentam rima toante (apenas vogais): cIsne – rIma. Na verdade, o cisne dá rima, de modo diverso de outras que são consoantes. (pato-chato; aranha-artimanha; toupeira-coveira). O mais importante, com rima ou sem, é a homenagem, o fato de levar “as coroas” de flores.

Os bichinhos e o homem retoma o tema de modo abrangente, sério e irônico. Descreve vários animais, empregando o verbo no presente histórico que indica uma verdade permanente. Jogos sonoros e sugestões sensoriais predominam ao longo de seis estrofes, exceto na última que critica a pretensão humana, lembrando nossa finitude:

E o homem que pensa tudo saber
Não sabe o jantar que os bichinhos vão ter
Quando o seu dia chegar
Quando o seu dia chegar.

A interpretação abre vários caminhos, dependendo do nível da sala: i) o tom irônico, reiterado nos dois versos finais; ii) a importância das obras que realizamos e que ultrapassam o limite da vida; iii) o modo como quem partiu permanece na memória daqueles com quem  conviveu.

Ciclo da vida

O filho que eu quero ter apresenta uma composição circular: início e final se assemelham. Em 1ª pessoa verbal, o poeta confessa um desejo: a convivência com o filho sonhado, até que o filho, por sua vez, sonhe com o “filho que ele quer ter”.

Interpretação similar aplica-se ao poema de abertura A arca de Noé, assim como ao próprio mito do dilúvio: na saída da arca, tudo se renova, tudo recomeça, a vida retoma sua força.

Fonte: Carta Educação

* Todos os trechos foram reproduzidos do livro A Arca de Noé, da Companhia das Letrinhas. 
* O livro foi gentilmente cedido pela Livraria Cultura (livrariacultura.com.br)

 

Análise do poema Livre-arbítrio

cacaso

       O recurso linguístico utilizado pelo autor na composição do poema foi a metáfora. Termo grego metaphorá que significa mudança, transposição: aproximam-se dois elementos que, em um contexto específico, guardam alguma relação de semelhança, transferindo-se, para um deles, características do outro.

     Dito assim, parece complicado, mas não é. Observe os seguintes versos de Cacaso.

Livre-arbítrio

Todo mundo é toureiro.

Cada escolhe o

touro que quiser na vida.

O toureiro escolheu o

próprio

touro.

        O título do poema, “Livre-arbítrio”, faz referência ao direito de escolher nosso próprio caminho. No texto, essa ideia é associada às dificuldades que o caminho escolhido nos impõe.

         Quando afirma que “Todo mundo é toureiro”, o poeta transfere para as pessoas um comportamento típico de quem enfrenta touros em uma arena: passar todo o tempo tentando evitar os ataques do inimigo, enquanto se procura derrota-lo. Metaforicamente, a arena é a nossa vida e o touro é o problema que, às vezes, precisamos vencer.

        Assim, o poema afirma uma semelhança entre a ação de um toureiro e o modo como as pessoas enfrentam os desafios que a vida impõe. A análise dos dois comportamentos confirma a substituição que está na origem da palavra metáfora.

 

Emprego do adjetivo na dissertação

faciletrando

         O texto dissertativo argumentativo tem  como característica uma linguagem precisa, objetiva e a predominância da denotação. Por isso, o candidato deve ter cuidado com o emprego do ADJETIVO, pois essa classe gramatical , além de ser valorativa,  ainda tem o problema de sua posição se antes ou depois do substantivo. Se antes, o nível de linguagem   é a conotação, logo é mais permissivo no que se refere à interpretação; se depois é denotativo, prevalecendo a objetividade na linguagem.